O que é Dabke? um pouco sobre Al-Shamaliyya 01

2

font Gilded Serpent
      Recebo muitos e-mails com carinhosas mensagens, pedidos sobre música, cultura e perguntas, o que me anima pois adoro escrever e ter uma inspiração para postar neste blog! 

     As vezes, queremos montar uma aula especial e nos falta aquele material em vídeo ou um pouco mais  sobre as tradições culturais para estimular a criatividade das alunas.

    Eu recebi o apelo de uma professora que precisa tratar sobre o Dabke e gostaria de receber mais informações além das que ela já conhece. Eu tentarei aqui expor desde o básico e passo a passo procurarei desenvolver e assim espero ajudá-la...

    O termo "Dabke" ou "Dabkeh" se traduzido literalmente quer dizer "bater pé" e corresponde a uma dança típica presente nos países como Libano, Siria, Jordania, Palestina, Iraque, Arábia Saudita e em algumas partes do Egito. Em partes do deserto africano nós podemos assistir outras danças semelhantes, filas de homens percurtindo os pés no chão, como em Marrocos, mas refere-se a outra dança.

   Historicamente, como muitas danças populares, o Dabkeh surgiu com uma funcionalidade: a comunidade construia suas casas com pedras e madeiras e para isso precisavam ter o solo igualado e compactado. Os homens se reuniam em um mutirão, cantando e dançando de uma forma que o resultado fosse rápido e produtivo, mantendo uma atmosfera festiva e animada. 

   É comum observarmos danças semelhantes, digo com percussão nos pés, em sociedades agricolas, onde a relação trabalho e dança é bem conjugada, por exemplo em algumas tradições italianas e gregas, determinados movimentos de pés surgiram do amassar as uvas p/ produzir vinho.

   Diversas regiões significam diferentes estilos de Dabke, mas, em geral, existe alguns elementos que se repetem e que determinam as características da Dança Dabke: 

   A Dança se faz em linha, tendo um líder chamado de "Raas" que quer dizer cabeça, ele corresponde e simboliza a árvore, com os braços erguidos e com voz de comando para ditar os passos a serem repetidos pelo grupo. Isso fazia muito sentido em uma época em que as comunidades eram divididas em clâs.

  O "Raas" segura um "Masbaha", acredito que todos saibam é o rosário muçulmano com 99 contas ou 33,  ou um lenço. Uma vez um senhor de aldeia me contou que ele, como líder utilizava um saco de pele e dentro colocava leite, no final das danças estava pronta a coalhada...eu não sei se é verdade ou se foi uma brincadeira, mas eu gostei da história e sempre coloco nas minhas aulas.

  Antes da dança começar os músicos introduzem com um solo de mijwiz, uma flauta de bamboo característica e inesquecível, se você ouvir uma vez jamais se confundirá, saberá de olhos fechados que se trata de um Dabke. 
  
  O estilo mais conhecido de Dabke é o Al-Shamaliyya, dançado nos casamentos, batizados e feriados nacionais.
   
  Mas não podemos deixar de falar do Niswaniyyah, dançado pelas mulheres, funciona mais ou menos como o dos homens, tendo uma delas como líder.

  Segue aqui uma curiosidade, na Palestina, muitas vezes, se dança na beira de um rio, ou Oasis, com os pés dentro da água,  uma remanescência de rituais muito antigos.

   Segue aqui um dos mais famosos grupo de Dabke do mundo, Hayakel Baalbeck, o grupo procura ambientar as apresentações como nas aldeias:





   Nesta performance, homens e mulheres dançam juntos e no segundo há o solo de Dabke com espadas, tradicionalmente executado pelo homem mais velho.





)O(

(continuaremos falando sobre os passos e  técnica)

2 comentários:

  1. Querida Isis!
    sou sua admiradara, fã e tiete, estou falando pra todos que conheço sobre vc. Suas informações e estudo são incrívéis.
    Parabens eplo Blog e pelo seu talento!
    bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...